domingo, 15 de novembro de 2015

Passeio ao Parque

Lembramos de voltar a visitar o Parque da Cidade, um grande parque localizado entre os setores Asa Sul (no Plano Piloto) e Sudoeste. Aprendi hoje que este Parque é o maior do mundo (embora não seja o mais famoso ou o melhor), tendo 420 hectares e muitas áreas para diferentes formas de lazer e esporte, além de um prédio para exposições. A propósito, está-se encerrando uma exposição da Semana de Ciência e Tecnologia.
Há muitas áreas para piqueniques, com churrasqueiras e mesas com bancos próximas, entre as árvores, que formam um grande bosque. Num dos setores, as árvores são pinheiros, e podemos encontrar as pinhas no solo. No mesmo bosque, vimos pistas para patinação e alguns instrutores com turmas de alunos, na maioria crianças.



Visitamos uma escola de equitação, onde estava-se realizando uma competição interna de hipismo clássico, na altura de 80 cm. Alguns cavaleiros e amazonas saltavam os obstáculos coloridos, armados numa pista de areia. O professor, que a propósito conhecemos, estava no centro da pista, e um auxiliar, denominado "pistinha" no jargão do esporte, estava a postos para recompor os obstáculos derrubados pelos conjuntos. (Chama-se conjunto a reunião de cavaleiro e cavalo.)



Fomos à área do lago, onde nadam peixes e aves aquáticas. Numa ponte, encontramos presos muitos cadeados,  simbolizando o desejo de casais de namorado, que os fixaram ali, de que seu amor dure eternamente, pois jogam a chave ao lago, imaginando que o amor continuará enquanto o cadeado estiver trancado. Havia próximo uma vendedora de brinquedos que formam bolinhas de sabão. Lembrei de minha infância, quando desejava muito esse brinquedo e quase o comprei para meus netos, mas resolvi voltar outro dia com eles para que o vejam e eu saiba se o apreciam. Estava no passeio apenas com meu neto de 19 anos e com o Claudio.



Noutro setor, está um parque de diversões com grande roda gigante, carrosséis e outros aparelhos e muitos frequentadores se divertindo. O parque é o Nicolândia e é gerenciado por uma empresa particular.



Pude observar que o parque tem-se tornado um centro de lazer para a população do DF ao longo destes anos em que moramos aqui. Lembro que, logo que aqui chegamos, as árvores eram novas e havia pouca sombra e observo agora como cresceram e também como o parque se desenvolveu, criando atrações para diversos públicos. Observamos grupos de motoqueiros, ciclistas, praticantes de hipismo, patinadores, voluntários comemorando o Dia Nacional da luta contra a violência no trânsito e até uma bateria de músicos, com muitos adultos tocando suas caixas percussivas e muitas famílias passeando ou fazendo corridas e caminhadas nas pistas próprias.
Voltamos para casa, após o almoço num restaurante no próprio parque. Agora é hora de trabalhar um pouco nas minhas provas bimestrais.


4 comentários:

  1. Oi Celina,prazer em conhece-la e a seu blog!Obrigada pela visita e comentário!Conheço Brasilia mas não sabia que lá tinha um parque tão grande,muito legal seu passeio.Um abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ane, obrigada pela visita. Brasília tem muitos parques bonitos. Já mostrei outros aqui. Quando tiver um tempinho... pode olhar.
      Um abraço! Boa semana!

      Excluir
  2. Olá, querida Celina
    Tão bom passear num lugar sem barulhos excessivos e junto da natureza de Deus!
    Bjm fraterno

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, Roselia.
      Também amo passear junto à natureza.

      Excluir

Apreciarei seu comentário.